quarta-feira, 23 de maio de 2007

Santa Catarina também é contra o governo e as reformas

Em Florianópolis (SC), cerca de cinco mil pessoas, segundo organizadores, foram às ruas numa passeata unificada contra o governo e suas reformas. A manifestação iniciou às 18h, no centro da cidade, e se dirigia à Câmara de Vereadores.

A Conlutas teve uma presença de peso. Todos os setores do funcionalismo federal, que está em luta, estiveram na manifestação, bem como os trabalhadores da segurança pública que estão em greve, com uma coluna bastante significativa. Também participaram representações da CUT, UNE, MST e CSC (Corrente Sindical Classista).

A juventude também foi destaque na passeata, com um número grande de ativistas. E não foi só a juventude: o clima de mobilização levou às ruas de Florianópolis muitos antigos lutadores que se reanimam ao ver a luta crescer.

Joaninha de Oliveira, que falou representando a Conlutas, destacou a importante vitória da atividade. “Esta é uma luta vitoriosa que demonstra a disposição e a força dos trabalhadores para derrotar Lula e suas reformas”, disse. Ela ressaltou a importância da unidade construída apesar das diferenças políticas e fez um chamado aos setores governistas que estavam presentes a “romper com o governo, única forma de derrotar as reformas e combater os ataques”.

Um comentário:

Marcos disse...

As manifestações em Florianópolis foram as mais destacadas pelo Jornal da Globo, depois do ato em frente à Alesp, onde não faltou a acusação ao PSTU pelas "agressões aos policiais". E dessa vez não deu para esconder. Admitiram, através de entrevista com um ativista, que o protesto era "contra a reforma da previdência, a reforma universitária, a reforma trabalhista e a reforma sindical".