quarta-feira, 23 de maio de 2007

Campinas parou fábricas pela manhã e teve ato centralizado

Em Campinas (SP), a manhã do dia 23 foi marcada por paralisações na Honda e na Toyota. Os metalúrgicos ainda ocuparam por alguns minutos a rodovia Anhanguera, na altura das duas fábricas, por volta das 7h.

A partir das 10h, várias categorias começaram a se concentrar no Largo do Rosário, na região central da cidade e seguiram em direção à prefeitura. Estavam presentes metalúrgicos, servidores municipais, estudantes secundaristas e universitários, trabalhadores de indústrias químicas e professores das escolas públicas estaduais. Havia cerca de 3 mil pessoas.

Cabe destacar que os servidores municipais presentes no ato estão em greve contra o plano de cargos e salários do prefeito Dr. Hélio (PDT).

Um comentário:

Marcos disse...

Vale dizer que a CUT não se empenhou nestas ações e desmarcou a manifestação que iria realizar em frente à refinaria de Paulínia (Replan). Segundo os poucos dirigentes sindicais cutistas presentes, a chuva impediu a manifestação.