domingo, 21 de outubro de 2007

Execução ao vivo e em cadeia nacional

Na última quarta-feira, os brasileiros foram surpreendidos pela exibição em cadeia nacional de uma perseguição digna do cinema hollywoodiano. Dois jovens descendo desesperadamente um morro tentando escapar de rajadas de tiros disparadas de um helicóptero da policia militar do Rio de Janeiro. Ambos foram assassinados e as imagens chegam a mostrar um deles tombando. Quem ligasse naquela hora a TV poderia pensar de fato que estava diante de um dos muitos filmes estadunidenses, aonde a caçada e a matança a seres humanos tornaram-se um verdadeiro espetáculo.

Segundo a polícia, os dois "marginais" estavam atirando contra o helicóptero e isso teria justificado a "ação" policial. A cena não mostra os jovens portando armas. Mostra duas pessoas desesperadas fugindo de balas.

A execução dos jovens, sem julgamento, sem prisão, soma-se às inúmeras ações na escalada de repressão ao povo pobre e favelado. Tão impressionante quanto as cenas exibidas é o crescimento constante da defesa de tais ações pela imprensa e pelo senso comum. Coisas como "tem mais é que matar mesmo", ou "marginal bom é marginal morto" tornam-se lugar comum, ao ponto de filmes como "Tropa de Elite" serem digeridos em especial pelos setores de classe média como a grande sacada no combate à violência.

E na medida em que o espetáculo de horrores passa a ser aplaudido, o fascismo põe o pé fora do armário e a barbárie policial passa até a ser televisionada.



Não deixe de ler no portal: Tropa de Elite é fascita sim, de José Eduardo Braunschweiger.

8 comentários:

Anônimo disse...

Lamento informar, mas Tropa de Elite não é digerido "especialmente pela classe média". Em todas as periferias do Brasil, Tropa de Elite é sucesso absoluto, pois o trabalhador está de saco cheio dos marginais que o assaltam na parada de ônibus (classe média não anda de ônibus).

Não se trata de justificar abusos, torturas e nem execuções sumárias. Mas de reconhecer que o sucesso do filme na periferia se deve ao cansaço dos trabalhadores que não aguentam mais "perder" o pouco que têm para os VAGABUNDOS.

E só para lembrar mais uma vez: NÃO EXISTE BANDIDO COM "CONSCIÊNCIA DE CLASSE", E NEM BANDIDO BONZINHO QUE NÃO ASSALTA POBRE.

andre disse...

e para isso vc defende a ação dessa polícia corrupta a serviço do Estado capitalista q mata e depois pergunta? Pq que o Bope não entra no congresso nacional, na casa de corruptos e corruptores, hein? se o bandido nao tem "consciencia de classe", a policia age muito bem a favor de uma, a burguesia!

andre disse...

e para isso vc defende a ação dessa polícia corrupta a serviço do Estado capitalista q mata e depois pergunta? Pq que o Bope não entra no congresso nacional, na casa de corruptos e corruptores, hein? se o bandido nao tem "consciencia de classe", a policia age muito bem a favor de uma, a burguesia!

Anônimo disse...

"Não se trata de justificar abusos, torturas e nem execuções sumárias."

Precisa ser mais claro, André?

Quem aqui está defendendo o Bope?

Estou apenas explicando o inquestionável sucesso do filme em todas as periferias do Brasil, que se explica pelo justo ódio dos trabalhadores aos marginais.

Anônimo disse...

Eu tb concordo com o que o cara (anonimo) disse. E quem não fica de saco cheio de se encontrar com marginais que assaltam nos faróis e/ou ponto de ônibus?
Realmente a violência no Rio está mesmo insustentável devido à guerra do tráfico. Isso foi fruto do descaso social que ocorre há séculos. Mas é necessário tomar alguma atitude para combater a criminalidade.
Queremos paz e tranquilidade!!!!
É claro que não concordo com a violência policial, mas é preciso agir, infelizmente.
Por um Rio de PAZ!!!!!!

andré disse...

a alternativa então não está na polícia... reflitam

Alexandre disse...

Não esqueçamos que a burguesia faz a sujeira que ela mesma tem que limpar. As classes altas financiam o tráfico de drogas e, depois, promovem acordos para fuzilar os traficantes.
O que me deixa mais enfurecido é ver a revista veja, veículo claramente de direita, difamando a imagem de nosso querido Che e, na semana seguinte, enaltecendo o tropa de elite. O péssimo é que, como sabemos, o poder desta revista é gigantesco e ela passando para população que a única forma de combater a violência é matando o bandido pobre, isso torna-se perigosíssimo.

soluo_2005 disse...

Pessoal!! Quem não deve não teme... Prá que correr..quando foi dado voz de prisão era só se entregar...Quem corre é bandido!!! E bandido bom é bandido morto!!! Meu irmão não correu entregou o relógio e o tênis, mesmo assim levou um tiro na boca e outro no peito!!! Se o povo aguenta humilhação e morte aí sim tá certo??
Chegou a hora de dermos uma reviravolta nisso tudo!! se a polícia é corrupta é devido aos exemplos que damos... Pois se exigíssimos justiça, fossêmos as ruas, mobilizássemos nós forçaríamos uma polícia mais aparelhada e melhores salários.. aos corruptos cadeia. O povo unido tem força! porém eu quero viver bem, mas não me esforço para que isso aconteça. É uma utopia ter um paíz melhor dessa maneira!!