quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Greve dos correios, 7º dia: diretoria do sindicato quis acabar com a greve

Ao final da tarde de hoje, a ECT manteve toda a proposta rebaixada apresentada até ontem incluindo mais R$ 100,00 no abono, que passaria de R$ 400,00 para R$ 500,00. A diretoria do sindicato nem titubeou, aceitou e foi comprar a briga nas assembléias. Resultado: perderam e a greve continua. Agora a queda de braço vai ficar mais evidente. A ala governista (petistas, cutistas e pcdobistas) vai com tudo para acabar com a greve, prova disso é o tumulto em que terminou a assembléia de São Paulo, conforme noticia a Agência Brasil. Ao que tudo indica, o sindicato tentou "expulsar do movimento grevista uma pessoa que fazia parte de um partido político", e o "pau comeu".

Se algum companheiro tiver algum informe sobre o episódio, "protesta" nos comentários que a gente bloga para todo mundo ler.

2 comentários:

Fino disse...

Olá pessoal,
pelos informes que obtive, na assembléia de ontem a direção do sindicato de são paulo tentou acabar com a greve, não conseguiu e foi rechaçada, a greve foi votada novamente.
Os governistas não aceitavam a idéia de ser a política da oposição que prevalecesse, e o diretor do sindicato, e membro do pc do b, chamado Sem Terra, fez uma calúnia das mais oportunistas. Acusou Daniel Reis, trabalhador dos correios na zona sul, membro da oposição e militante do pstu, de estar "pelegando" na greve, porque tirou férias (como qualquer trabalhador faz todo ano).
E Sem Terra fez votar a expulsão de Daniel como sócio do sindicato, mas foi pura calúnia, pois Daniel está em todos os piquetes desde o começo da greve. Seus companheiros de região se revoltaram com o diretor pelego do sindicato.

Se não estiver errado, creio que foi mais ou menos isso que ocorreu

Fino disse...

Ah, faltou lembrar que Sem Terra teve de chamar a polícia, que o protegeu no caminhão de som, atirou gás de pimenta nos trabalhadores revoltados com o pelego, e o escoltou para conseguir sair da praça da sé.