segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

"Nova central cresce e incomoda Lula"

O título de nosso arremesso é também o título da matéria assinada por Luciana Nunes Leal para a edição de hoje do jornal "O Estado de São Paulo". A matéria trata do crescimeno da CONLUTAS, do episódio da vaia ao Haddad e da possível greve geral dos servidores se o governo não recuar da política de congelamento de salários.

Leia direto no portal clicando aqui, ou baixe o PDF em nossa conta no DivShare clicando aqui.

* Atualizado em 05/02/2008: Incluída imagem e link pro PDF da matéria.

Um comentário:

Eduardo disse...

O que é mais interessante nessa matéria são alguns dados, que mostram o tamanho do esvaziamento da CUT enquanto referência e isntrumento para os trabalhadores/as.

Vejam, segundo os dados do jornal a Conlutas possui 90 sindicatos filiados. Com a contribuição mensal de 3% da receita destes sindicatos gera uma renda mensal de 100mil reais. A CUT por sua vez tem 3.125 sindicatos filiados, um número absurdamente maior, mas arrecada, com 10% de contribuição mensal dos sindicatos apenas 600mil (lógicamente essa não é a única fonte de renda da CUT).

Isso demonstra que a CUT, apesar de ser a maior central sindical do país está completamente esvaziada enquanto ferramenta dos trabalhadores, construída por estes. Uma minúscula parcela de seus sindicatos filiados contribuem com a entidade, e esta na verdade passa a ser construída pelos governos, que a usam como uma ferramenta de conciliação de classe.

É assim que a independência de classe vai por água abaixo. Está cada vez mais clara a necessidade de romper com a CUT e construir uma ferramenta de fato independente para os trabalhadores. Essa ferramenta hoje é a Conlutas.