quarta-feira, 7 de maio de 2008

Mas que coisa feia LBI

lbi-falsifica-foto

A imagem acima é um detalhe de uma foto publicada no portal CMI. Nela se vê várias bandeiras da LBI durante o ato do primeiro de maio. Quem esteve no ato iria no mínimo estranhar a foto pois de fato não havia tantas bandeiras assim dos militantes da Liga. Mas até que isso poderia passar batido, não fosse por um pequeno detalhe: uma militante do PSTU (circulada por nós) que não estava segurando bandeira durante o ato, mais que de repente surge empunhando uma das bandeiras da LBI.

Para quem não conhece, a militante em questão é a companheira Lidiane, estudante de Direito da UFC. Abaixo um video gravado em 2007 com Lidiane falando sobre a então ocupação da reitoria da Federal Cearense.

Que a LBI utiliza de métodos condenáveis na luta de classes todo mundo já sabe, mas falsificação de fotos, pelo menos pelo que sabíamos, não estava no elenco de tais métodos.

No texto que acompanha a foto, lê-se "LBI INTERVÉM COM UMA POLÍTICA TROTSKISTA NOS PRIMEIROS DE MAIO". Caros "Bolcheviques Internacionalistas", não há como intervir com uma política trotskista utilizando métodos stalinistas como o da falsificação.

Chamamos a todos os ativistas honestos a condenarem tal falsificação grosseira.

20 comentários:

Fidel Castro disse...

A LBI é financiada por nós, do governo stalinista de Cuba, justamente como ferramenta para destruir o trotskismo no Brasil.

Nós ensinamos a eles todos os nossos métodos stalinistas, inclusive a falsificação de fotografias (que hoje, com o Photoshop, está bem mais fácil do que na década de 20, quando o camarada Stalin apagava Trotsky das fotos).

Anônimo disse...

não é preciso reparar na companheira do pstu para saber que se trata de uma farsa. Há uma bandeira da LBI do lado esquerdo da foto, no alto, pendurada numa árvore, que está ao contrário. Mas não se trata dooutro lado da bandeira (como podemos ver em uma outra bandeira do primeiro plano), mas sim de uma falha de quem truncou a imagem. É possível ver isso observando-se a foice, o martelo e o 4 dessa bandeira.

Anônimo disse...

A ESQUERDA SEMPRE MENTE. SÓ ISSO. É DA NATUREZA DA ESQUERDE MENTIR. VEJAM O ATUAL GOVERNO DO BRASIL. O QUE MAIS FAZ, É MENTIR.
A ESQUERDA PROMETE O QUE NÃO PENSA CUMPRIR!
A ESQUERDA NÃO CUMPRE O QUE PROMETE
A ESQUERDA INVENTA A VERDADE. O QUE MATEMATICAMENTE É MENTIR.

viva a esquerda disse...

QUEM MENTE É A DIREITA. QUEM ENGANA É A DIREITA. QUEM ROUBA É A DIREITA.

SE ALGUÉM QUE SE DIZIA DE ESQUERDA PASSA A MENTIR, ENGANAR E ROUBAR É PORQUE VIROU DE DIREITA. EXEMPLO: PT E LULA.

Anônimo disse...

OUTRO EXEMPLO. A DILMA DISSE QUE FOI TORTURADA PELA DITADURA ! FOI MESMO ??? OU ELA GOSTOU ???

Anônimo disse...

HUahUHUhauhauahauahu

eSSA FOI MT BOA

gustavo disse...

Independentemente de a ministra hoje fazer parte de um governo que ataca os trabalhadores e favorece os patrões, não é possível tratar seu passado dessa maneira desrespeitosa. A história de luta de quem arriscou a vida para combater a ditadura não pode ser manchada desta forma. Esse tratamento debochado é o mesmo do senador Agripino Maia, ex-prefeito pela Arena. O comentário acima, além de repetir o senador, ainda envereda pelo machismo, com a insinuação absurda de que ela teria "gostado" de ter apanhado. É a mesma coisa do "tapinha não dói".

É uma pena que Dilma Roussef tenha abandonado a luta dos trabalhadores e pelo socialismo. Mas também é uma triste ver pessoas visitando o portal do PSTU e deixando ataques morais desse tipo, que merecem nosso total repúdio.
Parece que ficam sem o que fazer, depois que deliram com a coluna do Diogo Mainardi...

Anônimo disse...

Sou militante da igreja, não sou trosko portanto. Porém o que mais me chama atenção é que o PSTU quando não concorda com determinada palavra de ordem que esteja à sua esquerda, e estas aparecem em fotografias próximas às suas bandeiras, apaga ou retoca os dizeres da chamada "ultra". Agora estes cínicos falsários do PSTU vêm acusar uma pequena organização (com a qual não simpatizo nem um pouco) de stalinistas. Aí eu pergunto com toda sinceridade: foi a LBI ou o PSTU que apoiou a eleição de Lula em 2002? Foram os senhores do PSTU, ora bolas! Isto eles apagam, passam a borracha para melhor enganar os incaltos, novos e honestos militantes. ESSA É A REAL VERGONHA E ENGANAÇÃO. (Postado por Ernani-PO, Porto Alegre).

Porfirio disse...

Se você é da igreja, certamente anda muito em contato com alguns militantes da ultra-esquerda, já que usa o mesmo linguajar e o mesmo gosto por lançar adjetivos pesados antes de mais nada.
Mostre uma foto em que apagamos bandeiras da ultra.
Acusação se faz com provas; poste um link com essas fotos. Se não tiver provas, então cale-se e vá à luta que é que todos fazemos e onde nos encontramos e construímos nossa verdadeira fraternidade.
O que me assusta não é esses direitosos, mas sim esses levianos que se dizem de esquerda e no mínimo não fazem nada a não ser circular pela blogosfera... Vai lá, constrói uma greve, uma passeata, um protesto, e depois volte com boas novas, em vez de ficar detratando quem quer construir e mobilizar.

carlos disse...

Lamentavel o q a LBI fez...


vamos ver se pelo menos fazem auto-crítica

Anônimo disse...

Caríssimo Senhor Porfírio: Daqui das terras frias quem te fala é o Ernani-PO. Eu como podes perceber, apesar de ser "igrejeiro" sou um militante muito bem informado em relação aos troskos e aos pseudotroskos como é o caso de vossa corrente. Meu prezado, eu é que tenho que vos dar as provas do que o PSTU amiudadamente faz em seus devaneios oportunistas?
Meu digníssimo Porfirio, é claro que ando em contato com a ultra; mas ao contrário de ti, respeito-a em razão de que defendem ardorosamente sua fé em Marx, Lenine e Trotsky. Coisa que o PSTU, que estudo com afinco suas posições (havia um tempo que se chamava Convergência Socialista), não faz, em nome de um oportunismo sindicalista. Não foi por acaso que os morenistas apoiaram o imperialismo alemão na guerra da Bósnia; a destruição das conquistas operárias do leste europeu e da ex-URSS etc. etc.
Pois é "Porfirio", tu ainda não explicaste como o PSTU "passou a borracha" no apoio que vosso partido deu a Lula em 2002, defendendo-o durante ainda pelo menos um ano em nome de que este "estava em disputa"; certamente não leste a chamada "Carta aos Brasileiros", onde Lula assumia todos os compromissos com o sistema financeiro internaciona e a a submissa burguesia nacional (banqueiros e latifundiários).
É uma pena que tu sejas tão mal informado acerca de vosso próprio partido e que partas para o xingamento odioso. Vamos debater, divergir, mas politicamente!
(Postado por Ernani-PO, Porto Alegre).

Anônimo disse...

Fora os fuxiqueiros! Por que o PSTU não fica se apegando a insignificâncias e não discute divergências programáticas? Porque tem os georges da vida (até agora eu era simpatizante do PSTU - vocês devem saber quem sou...) para atrapalhar até mesmo a evolução política do PSTU! Lamentavelmente o que presenciamos aqui é um vazio programático ao extremo. Vocês criticaram a política (equivocada) que a LBI defende? Não! Que falta de nível, ex-companheiros...

trosko livre disse...

O PSTU impõe que a Conlutas se nega a denunciar que HH por sua posição contra o abordo! Falsificam a realidade em nome da F.E.
O PSTU está cheio de escandalos de corrupção em SJC, incluse com Mancha e Cia tendo que fazer auto-crítica!
O PSTU vive de fuxicos contra a ultra e não se opõe programaticamente a ela, optando pela dispolitização!
O PSTU defende a greve das polícias para fortalecer o aparato repressivo contro o povo pobre!
E é a pobre LBI que é stalinista! Paciência!!!!!!!!!
Quem disse que essa companheira está segurando mesmo a bandeira. Veja a foto e você não tem certeza disso, menos ainda que é a mesma pessoa apresentada pelo PSTU

Quem é stalinista? disse...

PELA IMEDIATA REINTEGRAÇÃO DE DIRCEU TRAVESSO, DEMITIDO POLÍTICO DA NOSSA CAIXA!


Desde que o processo de privatização do Banco Nossa Caixa começou em 2005 se incrementou a perseguição e demissão de ativistas e militantes. Aliás, privatização e demissões são duas faces da mesma moeda.


PELA IMEDIATA REINTEGRAÇÃO DO COMPANHEIRO DIRCEU TRAVESSO, DIRIGENTE DA CONLUTAS E DO MNOB/SP, DEMITIDO POLÍTICO DO BANCO NOSSA CAIXA!

No dia 08 de maio, a direção tucana do Banco Nossa Caixa demitiu arbitrariamente, sem justa causa, o companheiro Dirceu Travesso, militante histórico do PSTU, dirigente da Conlutas e coordenador nacional do Movimento Nacional de Oposição Bancária (MNOB).

Este é mais um ato de truculência política do governo Serra contra o ativismo sindical e sua organização política. Desde que o processo de privatização do Banco Nossa Caixa começou em 2005, também se incrementou a perseguição e demissão de ativistas e militantes. Aliás, privatização e demissões são duas faces da mesma moeda. A fórmula dos governos burgueses de rifar as estatais ao capital financeiro, combinada à perseguição política para silenciar os lutadores classistas, é implementado pelo governo Lula que, em conluio com o PSDB, autorizou a venda da estatal. Não é à toa que São Paulo é o Estado que mais se destaca pelo número de Parcerias Público-Privada (PPPs), aprovada por Lula em 2004 para acelerar o desmonte de estatais como a CESP, o Metrô, a Sabesp, etc.

Nesse sentido, o caráter político da demissão de Dirceu revela-se ainda mais fortemente porque acontece às vésperas da inscrição da chapa da Oposição Bancária/SP para as eleições do Sindicato dos Bancários de São Paulo. Evidentemente, a ofensiva patronal articulada pelo governo do PSDB serve para fragilizar a luta contra a privatização do banco e debilitar a chapa da Oposição Bancária ao Sindicato dos Bancários, dirigido pela burocracia governista da CUT chapa branca, cuja iniciativa, frente a esta demissão, foi divulgar, através de uma lacônica nota, uma "defesa" formal do companheiro, pautada pela habitual e conhecida demagogia dos governistas.

Diante desse criminoso ataque patronal, nós da TRS e da LBI, que já tivemos diversos militantes nessa situação, chamamos o movimento operário e popular a solidarizar-se pela ação direta e de forma ativa com o companheiro, amplificando a campanha pela sua imediata reintegração.

PSTU VACILANTE EM DEFENDER MILITANTES DE OUTRAS CORRENTES DEMITIDOS PELA PATRONAL!

No entanto, ao mesmo tempo em que defendemos o companheiro Dirceu das garras da patronal, repudiamos o método "seletivo", de dois pesos e duas medidas, com que a Conlutas/PSTU e a própria Oposição Bancária/SP tratam companheiros da TRS/LBI que também foram perseguidos e demitidos politicamente pelo exercício de sua militância revolucionária, pouco tolerada pelos governos burgueses do PT e PSDB, como foi com a companheira Hyrlanda Moreira e William Ferreira, ambos militantes bancários, demitidos pelo Bradesco e Nossa Caixa.

A Conlutas apresenta corretamente Dirceu como seu dirigente, o que já era um fato, independentemente se o Estado burguês, através da lei 11648 de 31/03/08, reconhece legalmente a Conlutas como Central ou não. No entanto, quando a companheira Hyrlanda Moreira, dirigente da LBI e da Oposição Bancária/Ceará, foi a primeira demitida arbitrariamente, logo após a privatização do BEC pelo governo Lula em 2006, e recorreu à Conlutas para obter uma declaração de que era dirigente da entidade para anexá-la ao seu processo judicial, o companheiro José Maria de Almeida, da coordenação nacional, negou-se a fornecê-la, alegando impedimento estatutário, fornecendo apenas um informativo de que a Oposição Bancária/CE participava das reuniões da Conlutas. A forma "legalista", com que se revelou a "boa vontade" do dirigente do PSTU em defender a companheira, está na contramão de princípios elementares da solidariedade de classe e até mesmo da necessidade de se utilizar todos os recursos para proteger os ativistas das garras da lei e dos patrões. A conduta torpe do PSTU no caso da demissão da companheira Hyrlanda fica atrás até mesmo da direção do sindicato dos bancários de SP que se dispôs a comprovar que Dirceu era dirigente sindical pela posição política que ocupa na Conlutas.

Outro exemplo diz respeito ao companheiro Wiliam Ferreira, ativista do MNOB/SP e militante da TRS/LBI que foi perseguido e também arbitrariamente demitido pelo Banco Nossa Caixa em 2007 após oito anos de trabalho na área de processamento de dados do banco. Durante a greve da campanha salarial de 2006, Wiliam teve destacado papel na organização dos piquetes o que motivou sua demissão. Na época, não houve por parte da Conlutas nem do MNOB qualquer campanha em solidariedade pela reintegração do companheiro, alegando que se tratava de um "terceirizado" e que, portanto, não pertencia à categoria bancária.

O companheiro William, além de sofrer a perseguição patronal, ainda tem que tolerar a discriminação e perseguição política por parte da própria Oposição Bancária/SP, dirigida pelo PSTU que o ameaça e tenta impedi-lo, inutilmente, de participar das reuniões da Oposição e da Convenção para escolher os membros da chapa da Oposição Bancária de São Paulo, marcada para o dia 15 de maio, alegando que ele é demitido e não pertence mais à categoria! Não se pode aceitar o endosso, por qualquer motivação de disputa política, a perseguição patronal a companheiros, comprovadamente lutadores, ainda mais quando as demissões em questão adquirem um caráter abertamente político, numa clara violação ao direito de organização e de expressão política da classe trabalhadora. Denunciamos e repudiamos a tentativa em curso da Conlutas/PSTU e da Oposição Bancária/SP em reproduzir os piores métodos da burocracia governista da CUT que mede sua solidariedade a companheiros punidos pelo grau de aproximação e adesão programática à sua orientação partidária.

Ao contrário desse método estranho à tradição dos trabalhadores, nós da TRS/LBI adotamos o método histórico da classe operária que não permite que diferenças no campo de classe impeçam a defesa real de qualquer companheiro do movimento de massas dos ataques da burguesia. A defesa deve ser incondicional, apesar das divergências ou críticas que se tenha ao companheiro.

Convocamos todas as organizações e o conjunto dos ativistas do movimento operário e popular a defender seus lutadores, perseguidos e demitidos pela patronal, além de repudiar os métodos viciados que deforma fatos, critérios e princípios para poder caber nas conveniências políticas de ocasião das correntes majoritárias. Portanto, é tarefa da Conlutas e do MNOB e do conjunto da vanguarda do país construir uma alternativa classista de direção, capaz de defender a democracia operária, a política de independência de classe e a livre expressão política e o direito à organização, atacada e criminalizada pelo governo Lula.

LIGA BOLCHEVIQUE INTERNACIONALISTA

Anônimo disse...

Haja paciência para aguentar o lbiistas.

Vocês sabem que falsificaram a foto e não tem coragem nem moral para admitir. Uma organização séria expulsaria o canalha que fez as falsificações. Mas isso significaria expulsar os quadros que foram coniventes com essa prática.

Falsificaram e ponto final. Sabem disso. Não adianta vir aqui dizendo que ser independente e que a companheira que está lá não é do PSTU.

Ao invés de colocar bandeiras aonde não existe se esforcem para recrutar militantes par segurá-las. Vocês são uma vergonha para o movimento de massas.

Chegaram ao fundo do poço.

Anônimo disse...

O PSTU é um exemplo de partido trotskista; não tem mácula nenhuma! MAS, faz unidade com a divina Heloísa Helena; na Conlutas defende a entrada da polícia em nossas organizações; quer legalizar (???!!!!) a Conlutas por imposição do estado burguês; põe na lata do lixo o já extremamente rebaixado programa da central para se fundir com a Intersindical governista; fez de tudo para que os hipergovernistas do PCdoB entrassem na Conlutas; no ano passado, diante de mais de 30 mil professores concentrados na Assembléia Legislativa de São Paulo mandou, cumprindo orientação política da Articulação na Apeoesp, os trabalhadores da educação para... casa! Mas o PSTU não tem nenhuma mácula! No ato realizado durante o Pan, no Rio, bate nos anarquistas porque estes divergiam acerca de um ato pacífico e ordeiro nos marcos impostos pela polícia e o governo Sérgio Cabral. No entanto, o PSTU é uma ferramenta de construção do trotskismo. Ou seja, para os agentes confessos do grande capital os oba-obas; para seus críticos, porrada e ódio ensandecido. Estes são os velhos morenistas estalinizados e oportunistas de sempre.

Anônimo disse...

Rararara! Rararara! Tá aí...
O PSTU ficou indignado pq a LBI tinha 10 militantes no ato, equanto ele nem 7 (se tirarmos os operários da construção civil)!!! Rararara! hahahahahahah! Morro de rir hoje... (postado por Zé Mané)

Paulo Russomano disse...

Querelas, Querelas!
Quem quer elas?
Os troskos
dos despolitizados
foscos...
Difícil não é correr
mas a arte de discorrer!

Beria disse...

PSTU armou e se deu mal!!!! Em seu próprio blog Molotov (esses ultra-esquerdistas incuráveis e incendiários do PSTU)perdeu para o simpatizantes da ultra LBI!
Também pudera, no último conat dizem que um assessor do sindicato da construção civil, um tal de Valdir, ex-sapateiro, agora assessor da construção civil, era até delegado! Eta stalinista macho véi, como dizem lá pelas bandas do norte!!!

Anônimo disse...

Caros falsificadores sem escrúpulos da LBI,

Nós do PSTU não temos interesse em ficar nesse ping-pong com vocês. Afinal isso é tudo o que vocês querem já que na vida real não tem com quem dialogar.

O fato é o seguinte: falsificaram uma foto, colocando bandeiras aonde não existiam.

Para justificar essa postura stalinsta tentam dar uma de menino amarelo dizendo "e vocês que são feios?"

Honestamente, uma vergonha completa e total.

Em relação a vocês nos cabe seguir os conselhos do Velho, os abandonando à sua própria sorte.

"A maioria dos grupos e grupelhos sectários desse gênero, que se alimentam das migalhas caídas da mesa da IV Internacional, levam uma existência organizativa "independente", com grandes pretensões, mas sem a menor chance de sucesso, Os bolchevique-leninistas podem, sem perder seu tempo, abandonar tranquilamente estes grupos à sua própria sorte."