terça-feira, 29 de março de 2011

Bolsonaro e um desserviço repugnante (dessa vez, no CQC)

O boçal Jair Bolsonaro, deputado federal pelo PP do Rio de Janeiro, participou do quadro “O Povo quer saber” do programa CQC desta segunda-feira. Em menos de quatro minutos, ele conseguiu defender a ditadura, cometer crime de racismo e emitir falas extremamente homofóbicas (que também seriam crime se existisse uma lei para coibir discriminação contra gays). Como disse Marcelo Tas, “ele quer resolver os problemas do Brasil a bala”.

Além de sentir saudades de “pessoas sérias” como o Médice, o Geisel e o Figueiredo, o excelentíssimo disse que torturaria o filho fumando unzinho. Ter um filho gay, nem passa pela cabeça do deputado, “porque eles tiveram uma boa educação”. Aliás, ele chama homossexualidade de “maus costumes”.

Mas a cereja do bolo foi a última resposta:

Preta Gil: “Se o seu filho se apaixonasse por uma negra, o que você faria?”

Bolsonaro: “Ô Preta, eu não vou discutir promiscuidade com que quer que seja. Eu não corro esse risco e os meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu.”

Uma pessoa que incita a violência e a discriminação. Esse é o “representante do povo” na Câmara dos Deputados... Entre outras coisas, é por causa de criaturas como essa que o PL 122 não sai do papel.

5 comentários:

Adriano disse...

e a lei nunca se aplica neh..
queria ver esse cara preso...

Thiago Baptista disse...

A solução para esse animal é simples.

Uma bala de fuzil na nuca, cuja conta deveria ser encaminhada aos Bolsonaro.

\\//

Leonardo disse...

Tb não gosto desse cara, mas justiça seja feita, na minha humilde opinião, ele não entendeu a pergunta, até pq ele não seria burro o suficiente, caso realmente achasse isso, de declara-lo em rede nacional. Acho tb que ele tem td o direito de ter sua própria opinião, seja ela errada ou certa para maioria, desde que não fira o outro com preconceito, que é CRIME.

Che Bass disse...

Que vergonha de ser brasileiro nessa hora e parabéns Bolsonaro,conseguiu fazer atrasar a democracia em mais uns 20 anos,além de cobrirem de razão a militância gay imporem a PL 122/06,graças à esse boçal,agora quem não concorda e nem acha a homossexualidade legal,e até mesmo um comentário,tipo:"ser gay não é o tipo de coisa que um pai e uma mãe sonha para um filho...",agora pode ser crime...você me paga Bolsonaro.

Thiago disse...

Será que até aqui, no blog do PSTU, eu terei que ler essas asneiras dos críticos à PL 122? Essas criaturas mentem e dizem que a lei ameaça a liberdade de expressão... Todo tipo de liberdade deve caminhar junto com responsabilidade. E a liberdade de expressão não pode ser usada como descupa para disseminar ódio e preconceito!