terça-feira, 28 de junho de 2011

O fanatismo homofóbico de Myriam Rios

Virou hit na internet o video do discurso da deputada estadual Myriam Rios na ALERJ destilando tamanho preconceito e ignorância que Malafaia e Bolsonaro se tornam meros aprendizes de homofóbicos diante da deputada católica.

O site Bule Voador editou o video da fala da deputada e postou no YouTube como uma resposta às barbaridades ditas por ela. Ei-lo:

8 comentários:

mendes disse...

não concordo com o que vcs dizem, a deputada fala o que também muitos pensam, veja:
1º ela tem todo o direito de não querer um gay(ou lesbica) dentro de casa como babá, como também muitas pessoas não gostam de pessoas evangélicas, católicas, etc como babá!

2ºsó 32 abusos foram praticados por homossexuais.
é claro ele não é igual a todos? podem ter sido homens, mulheres, gays, etc.

3ºeu não sei se vcs acreditam na bíblia, mas não sita nada sobre a criação por Deus de gays, na bíblia diz que Deus criou homens e mulheres:
GENESIS 1:27
Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.

4º "47% dos homens condenados por abuso sexual contra meninos são casados com mulheres."
os outros 53% são gays

5º o deputado Xandrinho tem total razão, a mídia é manipuladora de mentes sim!


esta é minha opinião, a deputada está expondo a opinião dela, cade a liberdade de expressão??
quem é contra não pode falar nada, só quem é a favor tem o direito de se movimentar???

ahhrrr por favor né

Incendiário disse...

Olá Mendes,

Obrigado por deixar sua opinião aqui. Não concordamos em nada com ela, mas de toda forma obrigado por opinar.

Quais os problemas em relação ao discurso da Myriam Rios? Muitos. Mas citemos alguns:

1. Pedofilia não é um problema de orientação sexual. Muitos padrastros, católicos inclusive, cometem pedofilia contra suas enteadas. Não tem nada com a ver com ser ou não gay. Muitos padres são pedófilos inclusive.

2. Demitir alguém por ser gay é um completo absurdo, assim como seria demitir alguém por ser católico.

3. Demiti-lo por ser gay fazendo a relação com a pedofilia como faz Myriam Rios é absolutamente sem sentido, preconceituoso e homofóbico. Por que não proibir os filhos de ir à igreja já que não faltam casos de padres pedófilos?

4. Myriam Rios é uma deputada estadual. Se já seria absurdo como pessoa o nível de ignorância e preconceito, mas absurdo ainda ver alguém com um mandato fazer tal discurso. Tanto é absurdo que ela depois disse que foi mal interpretada.

Quanto ao que você diz:

1. O PSTU não discrimina quem acredita na Biblia. Mas nem de longe nos guiamos por ela.

2. Ainda assim, quem disse que gays deixam de ser homens ou mulheres. São homens e mulheres que amam homens e mulheres. Qual o problema?

3. Você diz que 47% dos pedófilos são casados e os outros são gays? Ainda que isso fosse verdade, o que não é, não serve de conclusão lógica que "ser gay é ser pedófilo".

Abraços

Dáfni disse...

O fato desta mulher ser uma deputada mostra como escolhemos muito mal nossos políticos. A maioria é ignorante, desconhece a lei e está lá para representar apenas os interesses deles, e não do povo que os elegeu. Dá vergonha de pertencer a mesma espécie que esta mulher.

Incendiário disse...

Olá Dáfne,

Obrigado por deixar seu comentário em nosso blog. Concordamos com você: "Dá vergonha de pertencer a mesma espécie que esta mulher".

Saudações incendiárias

Fernando "Galo Doido" Cesar disse...

Sou do partido mas sou católico... e não concordo com nada do que a deputada (ou deturpada?) disse

Incendiário disse...

Olá Fernando,

Que bom que você está em nossas fileiras.

Abraços

Ivo de Moura disse...

Faço minhas as palavras de Dáfne: dá vergonha pertencer a espécie da deputada... Realmente nunca vi nenhum outro animal agir com tanto temor, violência e ignorância por diferenças na própria espécie como alguns homo sapiens (temos que rever esse sapiens, ai)...

arqpita disse...

A deputada tem o direito sim de manifestar sua opinião, mas, na condição de pessoa pública, também deve estar ciente que as pessoas têm todo direito de criticá-la, ou mesmo apoiá-la. Quanto às opiniões dela serem éticas ou não, só o tempo dirá. Mas lembrem-se que a Igreja era ferozmente contra o divórcio, alegando que as mulheres virariam todas prostitutas (!!). E o tempo, mais uma vez, mostrou que as religiões, essas sim, são uma doença incurável. É minha opinião. Meu direito.