segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

E quem disse que só de amizade do Tio Sam vivem as ditaduras africanas?

A revolução árabe ao mesmo tempo que comove o mundo deixa às claras as relações históricas dos governos burgueses com os ditadores caídos ou prestes a cair. Entre os que estão na berlinda, existem aqueles que não tem lá tão boas relações com o Tio Sam como o caso de Muammar Kadafi. Mas o mesmo não pode se dizer em relação a amizades com outros governantes, como por exemplo, com o ex-presidente Lula. O portal AlJazeera publicou hoje em seu blog, um post em que relembra as relações abertas entre as empresas brasileiras, como Odebrecht, Andrade Gutierrez e Queiroz Galvão, e a ditadura Líbia com a intervenção direta de Lula. A foto abaixo é de 2009 e mostra nosso ex-presidente ao lado do ditador a quem chamou de "irmão" e "amigo" e que esperamos que a revolução derrube.

Lula Libya

Um comentário:

pv disse...

O Lulla estava só adquirindo experiência para 2015!