quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Leia a posição do Movimento de Mulheres em Luta sobre o episódio da Uniban

O portal da Conlutas divulgou hoje a posição do Movimento de Mulheres em Luta sobre o episódio da mini-saia e a Uniban.

Nós, do Movimento Mulheres em Luta, nos manifestamos contra a atitude da Universidade Bandeirantes (UNIBAN), quando no último domingo publicou nos jornais de circulação de São Paulo, a expulsão de Geyse Arruda. A aluna fora humilhada e insultada por cerca de 700 alunos, havendo necessidade da intervenção policial, simplesmente porque, segundo seus inquisidores, estava vestida inadequadamente para o ambiente universitário - trajava um vestidinho cereja, curto demais. Para surpresa geral a aluna fora julgada e condenada pela instituição numa atitude reacionária, hipócrita, ou seja, de vítima Geyse tornara-se culpada devendo pagar por seu crime. A ela a expulsão, aos que a insultaram a suspensão.

Esse caso traz em seu bojo toda gama de preconceitos arraigados na sociedade capitalista, cuja principal finalidade é a obtenção do lucro. Assim é, que a UNIBAN, sem o menor constrangimento, lança mão do machismo para atingir seu maior propósito: ele – o lucro.

Ainda que pese a universidade ter voltado atrás de sua decisão de expulsar a aluna, não podemos simplesmente virar a página e seguir adiante sem que nada houvesse acontecido. No episódio Geyse, o que fica é a marca da mulher vista como um objeto, sem desejo, sem liberdade e que não pode desobedecer, caso contrário, merece insultos, merece surras, merece toda forma de exploração. O que fica é que muito já foi feito para combater as opressões, mas há que se fazer muito mais! Não podemos tolerar atitudes machistas, homofóbicas e racistas, peculiares ao capitalismo.

Nos manifestamos contra a atitude covarde dos alunos da UNIBAN. Total apoio à aluna GEYSE que em pleno século XXI chega às raias da inquisição!

MOVIMENTO MULHERES EM LUTA
GT DE MULHERES - CONLUTAS
SECRETARIA DE MULHERES – APEOESP SUBSEDE SUL

Um comentário:

Vinícius disse...

Eu fiquei boquiaberto quando assisti á reportagem, em pleno séc.XXI, nos dias de hoje, e uma mulher ser tratada deste jeito! E ainda mais num lugar que deveria ser exemplo de progresso que é uma universidade!
Além de toda a demonstração de intolerância, machismo e preconceito total. O regresso mental desses alunos débeis mentais é como se tivessem voltado á década de 40!
Isto é consequência de todo o retrocesso equivalente ao séc.XIX que o neoliberalismo trouxe. E após a infra e super-estrutura da sociedade regressar, reflete na cultura!
Essa barbárie toda é uma criação do próprio sistema movido á exploração e hipocrisia, o qual coloca as mulheres á "venda" na mídia, como a industria pornográfica, as mulheres frutas e todo tipo de putaria machista que a burguesia lucra em cima!
Pois ja bastou o avanço do neoliberalismo fazer toda a regressão ao séc.XIX, com a gradual eliminação dos históricos direitos trabalhistas e toda forma de exploração. E de anos para ca, temos esse terrível aumento da violência que nos faz termos que ficar protegidos em verdadeiras fortalezas modernas e em breve só falta termos que sair de casa de armadura! E agora aparece esse tipo de barbárie, como ja foi dito aqui, inquisitora! Pois é, agora estamos voltando é para a Idade Média.
Esse é o "racionalismo" da economia de mercado que VEJA e cia tanto propaga!