quinta-feira, 26 de junho de 2008

Entidades pedem reintegração de Dirceu Travasso

Na última terça-feira, dia 24, uma comissão de dirigentes sindicais entregou ao ministro do trabalho e emprego, uma carta dennunciando a demissão de Didi do banco Nossa Caixa. A carta é assinada por diversas entidades entre elas: CONLUTAS, CUT, Intersindical e CTB.

Colamos aqui a carta que também está reproduzida no portal da CONLUTAS:

À DIRETORIA DO BANCO NOSSA CAIXA AO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

Frente a demissão do bancário Dirceu Travesso pelo Banco Nossa Caixa, as Centrais Sindicais que firmam esta nota vem, respeitosamente, junto à diretoria desta instituição argumentar e pedir o que segue: O direito de organização e representação sindical é um dos mais caros aos trabalhadores, pois trata de dar a estes uma condição mínima de defesa de seus interesses nas relações entre capital e trabalho.

Em nosso país tivemos conquistas importantes neste sentido, com a Constituição Federal de 1988.

Mais recentemente, o Congresso Nacional aprovou e o Presidente da República sancionou projeto de lei que atende antiga reivindicação dos trabalhadores: o reconhecimento das Centrais Sindicais como órgãos máximos do seu sistema representação sindical.

Talvez nem fosse necessário, mas cabe registrar que a aprovação desta lei confere aos dirigentes das Centrais o mesmo instituto da estabilidade no emprego que é conferido aos dirigentes dos Sindicatos, federações e confederações.

O companheiro Dirceu Travesso é dirigente nacional da CONLUTAS - Coordenação Nacional de Lutas, uma das Centrais Sindicais constituída legalmente no nosso país. Portanto a sua demissão configura desrespeito ao direito de organização e representação sindical dos trabalhadores, que agride a todas as Centrais Sindicais pois trata-se de precedente inaceitável, e afronta a própria lei que o Presidente da república acaba de sancionar.

Pedimos, então, que essa demissão seja revista pelo Banco Nossa Caixa, que Dirceu Travesso seja reintegrado às suas funções como funcionário do Banco, e que, portanto, seja restabelecido o respeito aos direitos sindicais dos trabalhadores.

Ao Ministério do Trabalho e Emprego, a quem encaminhamos uma cópia desta nota, pedimos que tome as providencias cabíveis no sentido de fazer valer os direitos de organização e representação sindical no país.

Atenciosamente,

· CONLUTAS · CUT · INTERSINDICAL · CTB · UGT · NCST

· CONTRAF · CONTEC · SINDICATO DOS BANCÁRIOS SP

2 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
luciana disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.